Jogos de 17 e 18 de Novembro (sub16, sub18, seniores)

CR Évora 72 x RC Elvas 0 @Sub16

No sábado, dia 17, a equipa de sub16 deslocou-se a Évora para defrontar a equipa local em mais uma jornada do campeonato nacional B.

A equipa elvense sofreu uma pesada derrota contra uma equipa de Évora, que se encontra noutro nível competitivo.

A jovem equipa elvense está a dar os primeiros passos e só com tempo e trabalho poderá evoluir e obter outros resultados.


RC Elvas 24  x RC Loulé 32 @Sub18

Também no dia 17, a equipa de sub18 do RCE recebeu o RC Loulé para o campeonato nacional B.

Foto arquivo

A equipa elvense entrou bastante mal no jogo, bastante apática e sem agressividade, tanto a atacar, como a defender.

O jogo estava equilibrado no entanto a atitude da equipa visitante, na forma como defendia e, principalmente, como atacava, com jogadores muito poderosos colocou o resultado em 0-22, aos 20 minutos de jogo.

O RC Elvas apenas nos últimos 10m da 1ª parte reagiu, encostando o adversário na sua linha de 22, onde obteve 1 ensaio.

Assim, a 1.ª parte terminou com o resultado de 5-22.

Na 2.ª parte, o RCE entrou melhor e com novo ensaio colocou o 12-22, dando nova emoção ao jogo.

Até final, bom jogo de parte a parte, com ascendente elvense. Regista-se o resultado final de 24-32.

Ficou a clara ideia que com outra atitude na parte inicial do jogo, a vitória poderia ter sorrido à formação elvense.


Nova Rugby 0 x RC Elvas 33 @Seniores

No domingo, dia 18, a equipa sénior deslocou-se ao Jamor para defrontar a equipa da Nova Rugby, em mais uma jornada do campeonato nacional da 2.ª divisão.

A equipa elvense entrou bem no jogo, com boas jogadas das linhas atrasadas, que, apoiadas pelos avançados, conseguiram 4 ensaios, alguns de belo efeito.

Assim, aos 30m a equipa elvense vencia por 0-28. No entanto, um atleta da equipa da casa lesionou-se e o jogo teve de parar cerca de 30m para o jogador ser assistido.

Posteriormente, a esta paragem o jogo decaiu de ritmo, e apenas 1 ensaio na 2.ª parte fixou o resultado em 0-33.

Nuno Carvalho